Qual a pena para a desobediência?

O velho testamento nos conta a história de Jonas e de sua desobediência a Deus.

Deus ordenou a Jonas que fosse até a cidade de Nínive, para que ele pregasse para povo, pois a população da cidade, era constituída de um povo que tinha suas cabeças voltadas apenas para a violência.

Um povo assírio que era inimigo dos Israelitas, e por isso Jonas os temia.

A missão do profeta Jonas era de convertê-los, fazer com que eles conhecessem ao Deus de Israel, levando os a mensagem de que, a cidade iria não mais existir se eles não mudassem suas vidas.  

O que Jonas fez?

Era certo que Jonas temia aquele povo, mas ele também não sentia afeto por eles, e movido por essas emoções, o jovem profeta tentou “enganar” a Deus, desviando seu caminho para a cidade de Társis.

O objetivo de Deus, era levar aquele povo uma mensagem, que caso eles não reconhecessem a Deus, a cidade de Nínive seria destruída.

No entanto, se Jonas não aprendesse a amar e perdoar as pessoas, aquele povo há quem Deus deu a chance de redimir-se, não iria conhecer ao Deus criador.

Desobediência ao chamado de Deus

E por conta desta desobediência de Jonas, ao chamado de Deus, no seu caminho para Társis em um barco, Deus enviou tempestades e maremotos, obrigando os tripulantes do barco a jogarem Jonas ao Mar.

Jonas é engolido por um grande peixe e passa 3 dias e 3 noites lá dentro, refletindo e reconhecendo a soberania de Deus sobre tudo e sobre todos.

Depois dessa aventura, o peixe o expeliu e foi dado novamente a orientação a Jonas, para que ele fosse a Cidade de Nínive, pregar para aquelas pessoas.

De pronto, Jonas dessa vez obedeceu, e assim, além de fazer com que as pessoas daquela cidade reconhecessem ao Deus de Israel, livrou a cidade de seu fim.

A vontade de Deus prevalece

Dessa forma, concluímos que; quando Deus nos direciona para seguirmos um caminho determinado por ele, não há desvio.

Podemos até tentar alguns desvios ou atalhos, tentar enganar ao Salvador, mas, não tem jeito, os desígnios de nosso Senhor, para nossas vidas são perfeitos e incontáveis.

O Senhor vai exigir que prestemos conta das responsabilidades que Ele nos deu, mesmo que as tentemos evitar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.