HALLOWEEN, DE ACORDO COM EX-BRUXA, É O "PLAYGROUND DE SATANÁS".

Halloween, de acordo com Ex-bruxa, é o “playground de Satanás”.

HALLOWEEN, DE ACORDO COM EX-BRUXA, É O “PLAYGROUND DE SATANÁS”.J enny Weaver, uma cristã e ex-bruxa, disse que antes de aceitar Jesus como seu Senhor e Salvador, ela passou onze anos de sua vida praticando bruxaria, usando drogas e obedecendo sussurros que ela acredita serem demoníacos para “atormentar” com o comando: ” Vá corte-se, corte-se, corte-se. “

Weaver, 39, explicou por que está convencida de que o Halloween é o “playground de Satanás” em uma entrevista ao The Christian Post. Weaver descreve o dia como tal porque é um dia em que bruxas e feiticeiros se dedicam mais à prática de bruxaria para ter acesso ao reino demoníaco, segundo ela.

Weaver, que passou mais de uma década como bruxa, explicou que no Halloween, bruxas e bruxos acreditam que o véu que separa a demonocracia do reino terrestre é mais tênue do que o normal, dando aos praticantes de bruxaria acesso a mais da demonocracia.

De acordo com Weaver, o Halloween surgiu do feriado celta de Samhain, que foi documentado nos livros do século IX. Weaver afirmou que os celtas usavam fogueiras, usavam fantasias e passaram a noite convocando os espíritos dos mortos durante as festividades, que aconteceram no dia 31 de outubro.

De acordo com a Weaver, os celtas que praticavam isso invocavam os espíritos dos mortos para vir até eles e atravessar a terra. Os celtas usavam fantasias, explicou ela, porque acreditavam que as dissertações impediriam os “espíritos malignos” de reconhecê-los.

“Halloween não é apenas sobre doces e fantasias divertidas”, explicou Weaver. “Você não pode separar as origens do Halloween do Halloween de hoje.” “Você no peut separar um feriado criado para bruxaria … da mesma forma que você no puede pegar um tabuleiro Ouija e afirmar que você vai reconhecê-lo para conversar com o Senhor. As pessoas devem tomar uma decisão consciente para servir ao Senhor, pois eles não podem servir aos demônios e a Deus.

O fascínio anterior de Weaver pelo rei demônio começou ao longo de sua adolescência. Apesar de ter nascido em uma família cristã, ela alegou que seus pais e outros membros da família a haviam abusado.

Apesar de ter alguns amigos na escola, Weaver afirmou que um grupo de alunos costumava intimidá-la porque ela havia começado a desenvolver vitiligo, uma condição que faz com que áreas da pele percam a pigmentação.

Como resultado, Weaver começou a se sentir uma paria em casa e na escola, levando a uma forte depressão e lutas de autoestima.

Aos 13 anos, foi à casa de uma amiga e ficou cativada e intrigada com o filme “O Ofício” de 1996, que trata de quatro bruxas de uma escola secundária separadas de seus amantes .

Após a exibição do filme, Weaver afirmou que começou a ler e pesquisar como ela também pode se tornar uma bruxa.

Weaver explicou porque ele começou a estudar como se tornar um bruxa em uma entrevista de 2019 com o televangelista Sid Roth, apresentador de “It’s Supernatural”.

“Eu estava procurando por controle em situações, em uma vida onde eu sentia que não tinha nenhum”, Weaver disse a Roth em uma entrevista no YouTube. “E me parecia que aqueles quatro bruxas que iam para a faculdade faziam esses namorados pagar por sua importância [e] faziam com que as pessoas gostassem deles e conseguiam o que queriam.” Então me virei e disse: ‘Eu também quero isso.’

Weaver disse que sua jornada anterior ao ocultismo começou “inocentemente”. Ela queimaria Sálvia e usaria curas na tentativa de encontrar a felicidade dentro de si e obter acesso ao reino espiritual do demônio.

No entanto, antes que ela percebesse, sua trajetória de vida havia dado um giro “assustadora” e “assombrada” quando ela começou a se especializar em bruxas, feitiços e outras práticas ocultas.

Weaver mudou-se para uma nova casa não muito tempo depois, onde dividiu um quarto com uma colega de quarto que era bruxa praticante e descendia de uma longa linhagem de bruxas.

Devido ao seu amplo envolvimento em práticas encobertas, as duas mulheres começaram a fazer experiências com os assombrações em sua casa.

Weaver afirmou em uma ocasião que ela e sua colega de quarto foram separadas em seus quartos quando as duas começaram a sentir uma presença maliciosa na casa. Cada um deles saiu de seus quartos e entrou no corredor, onde se interrogaram sobre o que estava acontecendo.

“A luz do corredor se apagou e nós dois caímos no abismo, e o vidro se estilhaçou por todos os lados”, explicou Weaver. “Em outras ocasiões, quando meu colega de quarto e eu estávamos nos preparando para dormir, ouvíamos arranhões e batidas constantes nas paredes e víamos as coisas se movendo por conta própria.”

Weaver e seu colega de quarto suspeitaram que algo estava errado com sua propriedade. Para aliviar o desconforto que estavam sentindo, eles plantaram um jardim de malmequeres, que Weaver descreveu como uma flor que afasta o mal das casas.

“Ficamos bem por um dia e, no dia seguinte, quando fomos ver os malmequeres, vimos que todos haviam secado e estavam mortos”, explicou Weaver.

Como resultado de sua prática de bruxaria, Weaver começou a experimentar drogas e tornou-se viciada em metanfetamina e heroína.

“A feitiçaria está ligada ao abuso de drogas ou substâncias porque as pessoas que dedicam suas vidas à feitiçaria freqüentemente usam substâncias para serem mais abertas ao reino espiritual, e isso freqüentemente leva ao abuso de drogas e álcool”, acrescentou Weaver.

“Quando você está sob a influência de álcool ou drogas, sua guarda fica baixa e você está mais aberto ao reino espiritual.” E, nesses casos, drogas e álcool são frequentemente idolatrados e vistos como deuses e deusas ”, continuou Weaver.

Durante esse tempo, ela também começou a lutar contra um vilão que a estava prejudicando. Ela tinha o hábito de se cortar diariamente porque dizia que os demônios que ela acreditava terem sido convocados por meio de suas práticas de bruxaria diriam para ela fazer isso.

Em entrevista a Roth, ela afirmou que a certa altura, ao relatar os cortes de seu pulso, ele tinha 56 em uma cinta, fazendo com que sua cinta parecesse ter “passado por uma trituradora”.

Tecelão começou a temer que os demônios o matassem um dia enquanto dormia, em decorrência de suas experiências de “má-assombrada”. Com isso, ela deixou de praticar a feitiçaria.

Weaver disse que continuou a usar drogas, se cortou diariamente e acabou se tornando uma sem-teto durante a gravidez, cometendo crimes que a levaram à prisão.

“Eu estava cansada de correr e me sentir cansada de ir de um lugar a outro, de um automóvel a outro e de um hotel a outro sem tomar banho”, explica ela. “Eu estava limpo em alguma igreja em algum lugar e então voltei.” Tinha sido um longo período de idas e vindas, e eu estava ficando cansado de correr.

Weaver afirmou uma noite que estava em um quarto de hotel e se sentia como se tivesse chegado ao sopé da montanha. Ela então clamou a Deus, implorando para que ele a ajudasse.

Ela estava se drogando no motel alguns dias depois, quando percebeu uma batida forte na porta. Eu sou um oficial de polícia. Ela foi presa. Weaver disse que ficou surpresa quando um policial começou a dar um sermão sobre Jesus Cristo a caminho da prisão.

“Eu não tinha ideia de quem era essa senhora, e tudo o que ela disse foi, ‘Você tem um propósito.’ “Deus tem um bom plano para a sua vida”, disse Weaver em uma entrevista com Roth. “Não tenho ideia de quem ela é ou qual é o nome dela.” Mas Deus o usou para ministrar a mim, e eu nunca voltei até esse ponto.

Após aquela reunião com o oficial, Weaver afirmou que nunca havia voltado às drogas e que entregou sua vida a Jesus Cristo.

Com mais de 30 anos de experiência, Weaver agora compartilha abertamente seu testemunho de como ela conheceu Cristo depois que ela parou de se envolver em práticas ocultas e como Jesus a libertou da prisão das drogas e do vício. Ela publica essas informações na sua página e site do Facebook, Jenny Weaver Worships.

Weaver compartilhou a “verdade sombria” sobre o Halloween e como ele se relaciona com o rei demônio em um vídeo ao vivo no Facebook no dia 15 de outubro. No vídeo, ela compartilhou o versículo bíblico Efésios 5:11, que diz aos cristãos: “Nunca tenha nada a ver com as infrutíferas das trevas, mas “Explique-os para mim.”

“Vim expor o escurido.” Eu não quero fazer nenhum acordo. “Vim ver o diabo”, declarou Weaver no início de seu vídeo.

“No dia 31 de outubro, as bruxas em todos os locais estarão em alerta máximo, todas preparadas, todas praticando o crime, todas lançando feitiços”, disse Weaver à sua audiência no Facebook. “Quando você olha para longe de Deus e em direção a outra fonte, você abre a porta para o reino demoníaco.” Quando nós, como cristãos, participamos de algo como o Halloween, não importa quais são nossas intenções; não importa se você acha que é simples, divertido ou que não é grande coisa. O fato é que sempre esteve associado à comemoração dos mortos e ao reinado dos demônios.

Weaver disse àqueles que já haviam participado do Halloween ou bruxaria que “sempre há esperança e perda em Jesus”.

“Não importa como nascemos, a que nos habituamos na nossa cultura ou o que a sociedade considera típico da nossa cultura; nascemos novos em Cristo e recebemos uma nova vida e cultura”, explicou. “Precisamos colocar essas velhas tradições de lado e pedir a Deus para nos guiar.” Certifique-se de que você está do lado do Senhor, não do lado da cultura. “

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.