Estresse como sinal positivo

Outro dia, eu estava sentado em um consultório do dentista e olhei para um artigo que falava sobre as lagostas e como elas crescem.

Bem, para min não há muita importância de como as lagostas crescem, mas, meu interesse nesse artigo, seria o estilo de vida de uma lagosta, pois é um animal mole, muito mole e que vive dentro de uma concha rígida.

Essa proteção rígida, por ser um corpo independente, não se expande de acordo com a lagosta, acompanhando seu crescimento.

Contudo, a lagosta continua seu crescimento e seu casulo, torna-se muito confinante e o seu ocupante, que é a lagosta se sente sob pressão e desconfortável.

Esse molusco, passa por algumas formações rochosas para proteger-se de peixes predadores lança fora da concha, e procura um novo habitat, eventualmente, essa célula se torna muito desconfortável à medida que cresce.

A lagosta repete isso inúmeras vezes, o estímulo para a lagosta poder crescer é que se sente desconfortável.

Agora, se as lagostas tivessem médicos, elas iriam a um e pediriam algum tratamento para nunca crescerem, porque assim que a lagosta se sente-se desconfortável, iria ao médico receber um novo tratamento, para se sentir bem e para nunca abandonar sua concha.

Então, para resumir o raciocínio e a reflexão, eu acho que temos que aprender que os períodos de estresse, também são tempos que nos indica os sinais do crescimento, e que se usarmos a adversidade corretamente, podemos crescer e aprender com as dificuldades.